Vereador de Maetinga vai parar na delegacia após se desentender com a PM

O vereador foi detido por desobediência e conduzido para a delegacia de Brumado

16/01/2017 - 13:32

Por Informe Aracatu

Vereador de Maetinga vai parar na delegacia após se desentender com a PM
Foto: Reprodução do facebook

Um incidente acabou ocasionando uma grande confusão em Maetinga na noite do último sábado, por volta das 21h e resultando até em disparo de arma de fogo.
Segundo a ocorrência registrada na delegacia de Brumado, uma guarnição da Polícia Militar de Maetinga, em ronda, ao perceber um som automotivo em volume acima do permitido, fez a abordagem e pediu para o proprietário, Francisco Ribeiro Lima Júnior “Chicãozinho”, o qual é vereador e presidente da Câmara de Maetinga, a abaixar o volume. O vereador teria abaixado, mas, assim que a viatura se afastava o som era aumentado novamente. Segundo a pm, o fato ocorreu por duas vezes, na terceira vez o vereador foi detido e colocado na viatura para ser conduzido à delegacia; no entanto, o vereador teria saltado da viatura em movimento, mas foi contido novamente, momento em que populares, saíram em defesa do vereador e começou – se um tumulto, sendo preciso um dos policiais efetuar um disparo de arma de fogo para o chão. O vereador foi conduzido para a delegacia de Brumado, ouvido e liberado posteriormente.

O Informe Aracatu entrou em contato com o vereador Chicãozinho na manhã desta segunda – feira (16) e ele deu a sua versão dos fatos. O vereador disse que “Eu estava na praça com os amigos fazendo o ‘esquenta’ do encontro de som automotivo Amigos de Maetinga que aconteceria no domingo. Eu estava com o alvará e apresentei ao policial, mesmo assim ele pediu para que eu o acompanhasse até a delegacia. Como eu pensava ser a delegacia de Maetinga, entrei na viatura, mas, logo após fiquei sabendo que era para Brumado, como eu estava sozinho resolvi descer da viatura e as pessoas que estavam no local, percebendo a injustiça que estavam fazendo resolveram intervir, o que acabou gerando um certo tumulto. Aceitei ir até a delegacia de Brumado, onde apresentei ao Alvará ao delegado com validade do dia 13 a 15, falando do encontro de som automotivo e imediatamente fui liberado; sendo que o próprio delegado demonstrou ter achado desnecessária a ação dos pms” disse o vereador; acrescentando que “Eu jamais iria fazer algo que fosse contra a lei, eu tinha autorização e o evento era voltado para o lazer da própria população e devido a toda essa situação acabei optando por cancelar” concluiu.

Além do transtorno para ambas as partes, o incidente não teve outras consequências mais graves.