Condeúba

Condeúba

Últimas Notícias

Polícia prende homem em flagrante por tráfico de drogas em Caetité

Uma Guarnição do PETO em rondas na Rua Novo Horizonte apreendeu CARLOS DANIEL VIEIRA SANTANA, 23 anos, residente em Caetité, com 400 gramas de maconha, 200 gramas de substância análoga a cocaína e diversos sacos plásticos utilizados para embalagem de drogas. Também foi encontrada em poder do mesmo a quantia de R$ 32,00 (trinta e dois reais), 01 (um) aparelho celular Motorola/Moto G4 PLUS. Todo material foram apresentados na Delegacia Local juntamente com o conduzido.

Concurso da Assembleia Legislativa da Bahia é suspenso pela Justiça
A decisão é referente a uma ação movida por aprovados no último concurso da ALBA e que não foram convocados.

O concurso da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) com 123 vagas foi suspenso pela Justiça. A decisão, publicada na última terça-feira (30), é referente a uma ação movida por aprovados no último concurso da ALBA e que não foram convocados.

A decisão ainda determina o bloqueio de R$ 10 milhões nas contas da Assembleia até que o Legislativo faça a nomeação dos aprovados para substituir cargos temporários contratados sob Regime Especial de Direito Administrativo (REDA) em número equivalente.

Caso a decisão seja descumprida, devem ser bloqueados R$ 10 milhões a cada 15 dias, a partir da data de intimação da decisão. A Justiça determinou o prazo de 30 dias para a nomeação dos candidatos, assim como a lista de cargos terceirizados com a respectiva data de admissão, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. Para a desembargadora Silvia Carneiro Santos Zarif, a realização de um novo concurso "ensejaria nítida violação ao princípio da moralidade", e por isso a seleção deve ser suspensa.

A seleção abriu 123 vagas para os níveis superior, médio e médio/técnico. De acordo com o edital, os aprovados terão uma remuneração inicial que varia de R$ 4.118,67 até R$ 4.872,61. A maior parte das vagas é para a polícia legislativa. Ao todo, são 54 oportunidades, sendo 43 para homens e as outras 11 para as mulheres.  O certame destina também vagas para jornalistas, médicos, nutricionistas, dentistas, administradores, dentre outros.

Moro aceita convite de Bolsonaro para comandar o Ministério da Justiça
Foto: Henrique Coellho

O juiz federal Sérgio Moro aceitou nesta quinta-feira (1º) o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para chefiar o Ministério da Justiça.

Os dois estiveram reunidos nesta manhã no Rio de Janeiro. Moro chegou na casa de Bolsonaro, na Barra da Tijuca, um pouco antes das 9h. Ele veio de Curitiba em voo de carreira e sem seguranças.

Após o encontro, Moro divulgou nota dizendo que aceitou "honrado" o convite. Moro disse, ainda, que aceitava o cargo com "certo pesar" pois terá que abandonar a carreira de juiz após 22 anos de magistratura.

"No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão", escreveu Moro.

"Na prática, significa consolidar os avancos contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior", concluiu.

Segundo o juiz, a Operação Lava Jato seguirá em Curitiba "com os valorosos juízes locais". Ele disse que desde já vai se afastar de novas audiências.

Durante voo de Curitiba para o Rio de Janeiro, Sergio Moro afirmou à reportagem da TV Globo que não havia nada definido e que aceitar o convite para assumir o ministério dependia de agenda anticorrupção e anticrime organizado para o país.

Chuva forte causa rompimento de barragem em Condeúba e volume de água chega a 130 milímetros
Foto: Whatsapp Informe Condeúba

Uma forte chuva ocorrida no início da noite de ontem (29), causou grandes estragos na zona rural da cidade de Condeúba. A chuva que encheu diversas barragens levou o que vinha pela frente e gerou grandes transtornos. Na sede do município o volume de água foi de 70 milímetros, mas há registros de 130 mm na zona rural. 

Chuva forte causa rompimento de barragem em Condeúba e volume de água chega a 130 milímetros
Foto: Whatsapp Informe Condeúba

A Barragem do Baixão, não suportou o grande volume de água e acabou se rompendo, enchendo também os reservatórios de Barragem do Tamboril, Barragem da Canabrava, Riacho Seco de Gerosino e a Barragem de Cerquinha.

Chuva forte causa rompimento de barragem em Condeúba e volume de água chega a 130 milímetros
Foto: Whatsapp Informe Condeúba

A força das enchentes derrubou o muro de um cemitério e arrastou muro de casas, árvores, animais, motocicletas, bombas de irrigação, plantação e muito mais. Moradores das localidades disseram que há mais de 10 anos não presenciavam um volume de chuvas tão grande na região

Chuva forte causa rompimento de barragem em Condeúba e volume de água chega a 130 milímetros
Foto: Whatsapp Informe Condeúba
Em discurso da vitória, Bolsonaro diz que fará um governo defensor da Constituição, da democracia e da liberdade
De acordo com a apuração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Bolsonaro recebeu 57,8 milhões de votos (55,1%) e Haddad, 47 milhões (44,8%).

O presidente da República eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste domingo (28), ao ler o discurso da vitória na porta da sua casa, na Barra da Tijuca - RJ, que o novo governo será um "defensor da Constituição, da democracia e da liberdade". De acordo com a apuração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Jair Bolsonaro recebeu 57,8 milhões de votos (55,1%) e Haddad, 47 milhões (44,8%).

No discurso, Bolsonaro declarou “que esse governo será um defensor da Constituição, da democracia e da liberdade. Isso é uma promessa, não de um partido, não é a palavra vã de um homem, é um juramento a Deus". Ele ainda assumiu o compromisso de fazer um “governo decente”, formado por pessoas com o propósito de transformar o Brasil em uma “grande, próspera, livre e grande nação”.

O presidente eleito ainda disse que, como defensor da liberdade, vai guiar um governo que defenderá e protegerá os direitos do cidadão, que cumprirá seus deveres, respeitará as leis, a verdade e a federação, garantindo que os recursos federais cheguem aos estados e municípios, quebrando o “ciclo vicioso do crescimento da dívida” para estimular investimentos e gerar empregos.

Bolsonaro ainda disse que os jovens do país vivem um período de estagnação econômica e prometeu que isso mudará, afirmando que governará “com os olhos nas futuras gerações, e não na próxima eleição”. Sobre as relações com outros países, disse que libertará o “Brasil e o Itamaraty” – o presidente eleito é crítico do apoio dos governos petistas a países como Venezuela e Cuba. Ele ainda defendeu buscar relações bilaterais com países que agreguem valor econômico e tecnológico aos produtos brasileiros.

Questionado após a leitura do discurso sobre a divisão do Brasil, Bolsonaro disse que trabalhará para “pacificar o Brasil”. “Vamos pacificar o Brasil e, sob a Constituição e as leis, vamos constituir uma grande nação”, declarou.

Sobre a montagem do futuro governo, o presidente eleito afirmou que três nomes estão acertados: Onyx Lorenzoni será o ministro da Casa Civil, Paulo Guedes o ministro da Fazenda e o general Augusto Heleno, ministro da Defesa. Ele ainda disse que “está quase certo” que o Marcos Pontes, o primeiro astronauta brasileiro a ir para o espaço, fará parte do governo. Os demais integrantes do governo será anunciado “com muita cautela”, segundo Bolsonaro.