Condeúba

Condeúba

Últimas Notícias

Resultado do Enem 2017 deve ser divulgado amanhã, diz Inep

O resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 deve ser divulgado amanhã (18), às 11h, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no mesmo horário da entrevista coletiva com o ministro da Educação. O resultado individual estará disponível na internet, na Página do Participante.

Inicialmente, a divulgação estava prevista para o dia 19, mas, no início da semana, o Ministério da Educação anunciou a antecipação da data.

Para acessar o resultado, será necessário informar o CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição no Enem. Quem não se lembra da senha pode recuperá-la na Página do Participante. É com ela que o estudante também terá acesso ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que ficará aberto de 29 de janeiro a 1º de fevereiro.

Os resultados dos participantes com menos de 18 anos, chamados de treineiros, serão liberados 60 dias depois da divulgação regular. O mesmo prazo vale para os espelhos de correção das redações.

A edição de 2017 do Enem tem novidades. As provas foram aplicadas em dois domingos consecutivos, com a redação no primeiro dia.

No dia 5 de novembro, os candidatos fizeram as provas de linguagem, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. Em 12 de novembro, foram aplicadas as provas de ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias.

Os estudantes podem usar o resultado das provas do Enem em processos seletivos para vagas no ensino público superior, pelo Sisu, para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Temer afasta quatro vice-presidentes da Caixa por 15 dias
Edifício-sede da Caixa Econômica Federal, em BrasíliaValter Campanato/ Agência Brasil

O presidente Michel Temer determinou o afastamento de quatro dos 12 vice-presidentes da Caixa Econômica Federal (CEF) por um período de 15 dias. Em nota, o Palácio do Planalto informou que esse será o prazo para que eles apresentem defesa das acusações de que são alvo.

Os vice-presidentes são investigados em operações da Polícia Federal. Temer deu a ordem ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles; e ao presidente da Caixa, Gilberto Occhi, para que procedessem com os afastamentos.

A determinação foi anunciada oito dias depois que o governo federal não seguiu a recomendação do Ministério Público Federal (MPF) para exonerar todos os 12 vice-presidentes do órgão. Na última quinta-feira (11), os procuradores responsáveis pela Operação Greenfield enviaram um novo ofício ao presidente, desta vez alertando que ele poderia ser responsabilizado por “eventuais novos ilícitos” cometidos pelos gestores do banco. No documento, encaminhado inicialmente à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, os membros do MPF colocam como data final para atendimento à recomendação o dia 26 de fevereiro.

Eles solicitam também que sejam anexados aos autos o relatório das investigações feitas por um escritório independente de advocacia contratado pela Caixa, o ofício enviado anteriormente a Temer e uma recomendação do Banco Central, de “teor semelhante” ao enviado pelo Ministério Público.

Na semana passada, o Palácio do Planalto disse que não cumpriria a recomendação.

A Operação Greenfield investiga indícios da existência de um esquema de cooptação de testemunhas para que não contribuíssem com a apuração de supostas irregularidades envolvendo fundos de pensão.

O primeiro pedido havia sido encaminhado a Temer no final do ano passado. Além das investigações em andamento, os procuradores citam a relação de alguns desses executivos com o ex-deputado Eduardo Cunha e o ex-ministro Geddel Vieira Lima, ambos presos por denúncias de corrupção.

Os vice-presidentes afastados são Antônio Carlos Ferreira, do Corporativo; Deusdina dos Reis Pereira, Fundos de Governo e Loterias; José Henrique Marques da Cruz, Clientes, Negócio e Transformação Digital, e Roberto Derziê de Sant'Anna, Governo.

Piloto suspeita de pane elétrica em avião e faz pouso de emergência em Vitória da Conquista
Bombeiros informaram que receberam chamada sobre aeronave com presença de fumaça.

16/01/2018 - 15:00

Bombeiros informaram que receberam chamada sobre aeronave com presença de fumaça.

Piloto suspeita de pane elétrica em avião e faz pouso de emergência em Vitória da Conquista
Foto: Reprodução | Blog do Anderson

O piloto de uma aeronave da empresa Azul suspeitou de uma pane elétrica no avião, na noite de segunda-feira (15), e precisou pedir prioridade de pouso no Aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo, em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.

O voo saiu de Confins (MG) com destino a Vitória da Conquista. A aeronave, que tem capacidade para 72 passageiros, estava com cerca de 69 passageiros, o piloto e 3 comissários. O Corpo de Bombeiros disse que foi informado sobre uma aeronave com presença de fumaça em aproximação ao aeroporto.

A equipe ficou pronta para emergência, com o caminhão próximo à pista, porém o avião conseguiu pousar sem problemas. Os bombeiros informaram, ainda, que os passageiros desembarcaram normalmente.

Ao Corpo de Bombeiros, o piloto da aeronave informou que houve uma pane em um equipamento elétrico da aeronave, que será submetida à inspeção e manutenção antes de retomar a operação.

A empresa aérea Azul emitou nota oficial sobre o ocorrido. Leia na íntegra:

"A Azul informa que, por problemas técnicos, a aeronave que saiu de Confins (Belo Horizonte) para Vitória da Conquista, na noite de ontem [segunda-feira, 15], pediu prioridade de pouso no aeroporto de destino. A companhia esclarece que o desembarque dos Clientes ocorreu normalmente e que a aeronave passa por inspeção. A Azul lamenta eventuais transtornos ocorridos e ressalta que ações como essa são necessárias para conferir a segurança de suas operações".

 

Fonte: G1 Bahia

Febre Amarela: Ação da OMS é alerta para expandir vacinação, dizem especialista
Foto: Reprodução

A recomendação da Organização Mundial de Saúde, que incluiu todo o estado de São Paulo em área de risco de febre amarela, reforça que o Brasil deverá se preparar para não só expandir a vacinação no estado de São Paulo -- que hoje está em municípios específicos -- mas para uma maior expansão pelo Brasil, dizem especialistas.

A categorização como área de risco em todo o estado de São Paulo foi feita porque há um risco real de transmissão na região, explica Marcos Boulos, coordenador de controle de doenças da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

Antes, com o vírus mais comum na região Norte e Nordeste, não havia transmissão registrada no Estado -- cenário que mudou desde 2016, com o registro do vírus em primatas, em humanos e os óbitos (que foram de 21 mortes em um ano em São Paulo).

Há, no entanto, uma diferença entre a recomendação da OMS, que abrangeu todo o Estado, e as áreas de risco do Ministério da Saúde, que se limitam a municípios de maior risco em São Paulo e não abrangem todo o território.

Essa diferença na recomendação é explicada, em nota do ministério enviada ao G1, porque a Organização Mundial da Saúde não tem como prever especificamente o destino de viajantes nesses territórios e, por isso, a recomendação foi para todo o estado.

Polícia federal deflagra operação 'Zona Cinzenta': Brumado é um dos alvos
Uma unidade da Polícia Federal cumpriu mandados de busca em uma clinica da capital do minério

16/01/2018 - 08:57

Uma unidade da Polícia Federal cumpriu mandados de busca em uma clinica da capital do minério

Polícia federal deflagra operação 'Zona Cinzenta': Brumado é um dos alvos
Aparelhos médicos foram recolhidos em Sombrio, no Sul catarinense (Foto: PF/Divulgação)

A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (16) uma operação de combate a fraude na importação de equipamentos médicos. Deflagrada pela PF de Dionísio Cerqueira, no Oeste catarinense, são cumpridos 61 mandados de busca e apreensão em 47 cidades de 19 estados do país, além do Distrito Federal. Em Santa Catarina, são dois mandados, em Tubarão e Sombrio, na região Sul.

Conforme a PF, esta é a segunda fase da Operação Equipos, feita em setembro de 2017. Agora, ela foi batizada de Operação Zona Cinzenta. Segundo a PF, há uma organização criminosa que faz contrabando de equipamentos de diagnóstico médico por meio da Aduana de Controle Integrado (ACI) em Dionísio Cerqueira.

São cumpridos mandados em Santa Catarina, Alagoas, Amapá, Bahia, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro,Rio Grande do Sul, Roraima, São Paulo, Sergipe e no Distrito Federal.

Ao todo, 244 policiais participam do cumprimento das medidas, de acordo com a PF.

Ainda segundo a PF, na primeira fase, foram apreendidos 24 equipamentos médicos clandestinos e identificado o destino de outros. Esta segunda fase usa os documentos e depoimentos coletados na primeira para os novos mandados. Não há mandados de prisão.

De acordo com a PF, a pessoa jurídica que emite as notas fiscais fraudulentas de faturamento dos equipamentos para os compradores brasileiros foi achada. Depois disso, as pessoas físicas e jurídicas que compraram equipamentos, entre 2011 e 2015, foram identificadas. Os mandados buscam a materialidade das provas.

Segundo a PF, um servidor da Receita Federal lotado em Dionísio Cerqueira é suspeito de receber dinheiro pela facilitação da quadrilha. Apesar de identificado, não há mandado de prisão ou condução contra ele, segundo a PF.