Procuradores dizem que ainda há muito trabalho a ser desenvolvido e que dissolução de grupo exclusivo prejudica andamento das investigações.