Últimas Notícias

Sebastião Laranjeiras

Sebastião Laranjeiras


Em discurso da vitória, Bolsonaro diz que fará um governo defensor da Constituição, da democracia e da liberdade



29/10/2018 - 09:20

Por

Em discurso da vitória, Bolsonaro diz que fará um governo defensor da Constituição, da democracia e da liberdade
De acordo com a apuração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Bolsonaro recebeu 57,8 milhões de votos (55,1%) e Haddad, 47 milhões (44,8%).

O presidente da República eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste domingo (28), ao ler o discurso da vitória na porta da sua casa, na Barra da Tijuca - RJ, que o novo governo será um "defensor da Constituição, da democracia e da liberdade". De acordo com a apuração do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Jair Bolsonaro recebeu 57,8 milhões de votos (55,1%) e Haddad, 47 milhões (44,8%).

No discurso, Bolsonaro declarou “que esse governo será um defensor da Constituição, da democracia e da liberdade. Isso é uma promessa, não de um partido, não é a palavra vã de um homem, é um juramento a Deus". Ele ainda assumiu o compromisso de fazer um “governo decente”, formado por pessoas com o propósito de transformar o Brasil em uma “grande, próspera, livre e grande nação”.

O presidente eleito ainda disse que, como defensor da liberdade, vai guiar um governo que defenderá e protegerá os direitos do cidadão, que cumprirá seus deveres, respeitará as leis, a verdade e a federação, garantindo que os recursos federais cheguem aos estados e municípios, quebrando o “ciclo vicioso do crescimento da dívida” para estimular investimentos e gerar empregos.

Bolsonaro ainda disse que os jovens do país vivem um período de estagnação econômica e prometeu que isso mudará, afirmando que governará “com os olhos nas futuras gerações, e não na próxima eleição”. Sobre as relações com outros países, disse que libertará o “Brasil e o Itamaraty” – o presidente eleito é crítico do apoio dos governos petistas a países como Venezuela e Cuba. Ele ainda defendeu buscar relações bilaterais com países que agreguem valor econômico e tecnológico aos produtos brasileiros.

Questionado após a leitura do discurso sobre a divisão do Brasil, Bolsonaro disse que trabalhará para “pacificar o Brasil”. “Vamos pacificar o Brasil e, sob a Constituição e as leis, vamos constituir uma grande nação”, declarou.

Sobre a montagem do futuro governo, o presidente eleito afirmou que três nomes estão acertados: Onyx Lorenzoni será o ministro da Casa Civil, Paulo Guedes o ministro da Fazenda e o general Augusto Heleno, ministro da Defesa. Ele ainda disse que “está quase certo” que o Marcos Pontes, o primeiro astronauta brasileiro a ir para o espaço, fará parte do governo. Os demais integrantes do governo será anunciado “com muita cautela”, segundo Bolsonaro.

Bolsonaro
eleições
Brasil
2º turno
presidente

Comentários

    Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie aqui.